Compartilhe

Preservação ambiental e qualidade do ar

Foto: Divulgação/Fetranspar. Preservação ambiental e qualidade do ar

Segundo estudos da Quarta Comunicação Nacional do Brasil, Convenção--Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima reportada pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, publicada recentemente, o transporte brasileiro é responsável pela emissão de 22,9% de gás carbônico (CO2) no país, sendo 91,3% desse total advindos do modal rodoviário, emitidos por fontes móveis como os veículos automotivos pesados do Ciclo Diesel.

Frente a esse cenário, a Gerente Executiva Ambiental do Programa Despoluir Nacional, Erica Marcos, explica que o programa ambiental do transporte trabalha, constantemente, em ações para dinamizar o transporte e a logística do Brasil com medidas que reduzam o consumo de combustível, principal insumo responsável pelas emissões de poluentes na atmosfera.

Ela explica que a eficiência energética vinculada ao treinamento de motoristas, por exemplo, é uma medida efetiva de baixo custo que pode trazer benefícios significativos a curto prazo, diminuindo o consumo de combustível e reduzindo as emissões associadas.

Conforme estudo da última Sondagem CNT de Eficiência Energética no Transporte Rodoviário de Cargas, o treinamento em condução econômica pode reduzir o consumo de combustível em até 12%. Para o desenvolvimento dessa frente, o Programa de Aperfeiçoamento para Eficiência Energética do SEST SENAT oferece cursos gratuitos, com metodologia inovadora e certificação internacional que preparam os profissionais do transporte para diminuir o consumo de combustível e o desgaste dos veículos e, assim, elevar a produtividade e reduzir custos operacionais e impactos ambientais da atividade transportadora.

Para Erica outra medida importante é tomar conhecimento sobre os novos veículos da categoria de pesados que serão comercializados no Brasil, a partir de 2022.

O Caderno CNT de Perguntas e Respostas traz importantes informações sobre a Fase P8 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores – Proconve, que estabelece novos limites de opacidade e de emissões de poluentes como o MP.

“Aliada a todas essas medidas, as empresas de transporte também podem adotar a utilização de implementos que otimizam a eficiência energética do veículo. São exemplos de tecnologias que auxiliam no menor consumo de energia e, portanto, na redução de emissão de poluentes associados: rodas de liga leve, sistema de enchimento automático de pneus, defletor aerodinâmico no teto ou laterais, óleo lubrificante de baixa viscosidade e pneus de baixa resistência ao rolamento”, comenta a gerente.

Avaliações ambientais

Assim como em várias regiões do país, no Paraná a linha de ação de Avaliação Veicular Ambiental, onde os técnicos do Despoluir orientam acerca da importância de manutenções preventivas – conjunto de procedimentos de avaliação e monitoramento de veículos – também garantem frotas não poluentes.

“Frotas vistoriadas e que passam periodicamente pelas avaliações de nossos técnicos DESPOLUIR/FETRANSPAR contribuem para a preservação do meio ambiente e da qualidade do ar, uma vez que as manutenções ajudam a identificar problemas que causariam descarga excessiva de gases poluentes”, explica o coordenador do programa no Paraná, Adriano Jacomel.

Foto: Divulgação/Fetranspar.

Clique aqui para ver os destaques de outras Federações.